Perto e tão longe, sinto distante
Nem mesmo o céu nos consola
Voltas e vindas, sentimos na vida
Não há passado a esquecer

E vejo que estamos longe de um fim
Ninguém explica ao certo
O que é fácil de enteder, assim
Seguimos em silêncio esperando o amanhã


(Refrão)
Não temos mais o que esconder
O mundo já passou por nós
Deixo tudo em cartas a escrever
Se falar não é o bastante
Podemos simplesmente pensar
Como tudo é tão estranho
E mesmo assim não dá pra mudar...

Nossas perdas, nosso vicios
Parecem sempre combinar
A inocência se abala num segundo
Mas pra saber é assim

Em frente aos olhos a lágrimas secam
Nada fica pra trás
Quando resta um momento feliz e assim
As partes que se unem não são só pro amanhã


(Refrão)
Não temos mais o que esconder
O mundo já passou por nós
Deixo tudo em cartas a escrever
Se falar não é o bastante
Podemos simplesmente pensar
Como tudo é tão estranho
E mesmo assim não dá pra mudar...